Tristeza e depressão: onde acaba uma e começa a outra ?

5
620

Você tem motivos para sorrir? Ou, quando foi a ultima vez que sorriu, hoje? Essas são perguntas simples, mas que fazem toda a diferença na vida de qualquer pessoa, tristeza e depressão: onde acaba uma e começa a outra.

Se você já sorriu, sabe que a vida tem um valor enorme, mas se você se sente triste por algum motivo, não se preocupe isso vai passar. Agora se você está triste e desconhece qual o verdadeiro motivo, cuidado. Pare, pense e reflita. Muitas pessoas desconhecem qual a diferença entre estar triste e estar em depressão.

Tristeza e depressão: onde acaba uma e começa a outra 

De acordo com a psicóloga Karen Camargo “a tristeza é definida como sentimento e é comum a todos os seres humanos. A tristeza que sentimos não traz mudanças no nosso cotidiano. Já a depressão se caracteriza por mudanças no comportamento tais como: menor disposição para as atividades pessoais e profissionais, perda de interesse ou prazer, desesperança, sentimentos de culpa ou de baixa auto estima. A pessoa se retrai socialmente e apresenta momentos de maior irritabilidade”.
Depressão
Desesperança

Uma pesquisa intitulada “Depressão: a verdade dolorosa”, encomendada pela Federação Mundial para Saúde Mental, mostra que, dos 377 pacientes consultados, 72% desconhecem que dores vagas ou difusas são sintomas da depressão, sendo que 30% deles apresentam os sintomas físicos dolorosos por mais de cinco anos antes de receberem diagnóstico apropriado. Estudos epidemiológicos destacam que a doença atinge 25% em mulheres, 12% em homens e aproximadamente 17 % de toda a população.

alt="Tristeza e depressão: onde acaba uma e começa a outra"
Tristeza e depressão: onde acaba uma e começa a outra
As causas da depressão podem ser várias, isso de acordo com a vida que cada ser humano leva. Entre as causas mais conhecidas, se destaca a combinação de fatores genéticos, químicos relacionados à substância que produzimos. No estado depressivo, sentimos falta da serotonina, hormônio responsável pelas alterações no nosso humor. Por esse motivo, a maioria das pessoas com depressão utilizam medicamentos para auxiliar na produção da substância, além de se submeter a horas de tratamentos psicoterapêuticos.

Leia mais: transtornos psiquiátricos nas espondiloartrites 

Não podemos dizer quanto tempo o tratamento leva. Cada psicólogo/psiquiatra age de acordo com o desenvolvimento de cada paciente. Muitas pessoas e os próprios familiares têm preconceito sobre o depressivo e acabam prejudicando. O mais correto é apoiar e não criticar a pessoa. É certo estimular e ajudar o depressivo a ter e sentir momentos de prazer, a elevar a auto estima para dias melhores. “O apoio da família é fundamental”, acrescenta a psicóloga Karen Camargo.
Sinta-se feliz, dê a você mesmo a oportunidade de errar ou acertar, faça coisas que você gosta, não faça porque o outro quer e sim porque sente prazer ou porque acredita. Enfim, seja feliz.

5 Comentários

  1. Boa tarde Samuel, sou Coordenadora Pedagógica, e fui diagnóstica no inicio deste ano com Espondilite Anquilosante e estou passando por momentos de muita dor.Ainda to aprendendo a lidar com isso. Adorei o seu texto: Eu não pareço doente. Parece que as pessoas não acreditam que tenho tanta dor,que é exagero, isso me deixa muito triste,pois gostaria de não sentir essas dores. Tento ser otimista e ter pensamento positivo, mas tem dias que fico desesperada de dor. Bom saber que existem outras pessoas que passam por isso e que como vc partilham informações e experiências. um grande abraço.

  2. Alem do apoio que já dá a ele o mais importante é conhecer a doença para poder dar o maximo de apoio necessário, se possivel procure ajuda psicológica eu estou em tratamento com psiquiatra devido as crises serem muito fortes Abraços

  3. Oi boa tarde, sou esposa de um portador da espondilite anquilosante e ultimamente a convivência está bastante dificil, pois em decorrência de sua incapacidade ele sente tanta dor que fica irritadiço.
    Além da extrema paciencia que tenho tido com ele preciso de ajuda mesmo pq não estou aguentando mais.

  4. oi Samuel, bem interessante o seu post, é uma pergunta que sempre me fazia… e lutar contra a depressão tem sido uma constante em minha vida, durmo pensando que nada tem acontecido de bom… tudo dá errado, mas quando acordo, procuro ter sempre pensamento positivo, hoje vai ser melhor.

Sejam bem vindos!