Ressonância e Espondiloartrites

alt=
Ressonância e Espondiloartrites

Ressonância e Espondiloartrites – A ressonância nuclear magnética (RNM) melhorou o diagnóstico precoce das espondiloartrites

Ressonância e Espondiloartrites 

Ressonância e Espondiloartrites: A ressonância magnética melhorou bastante o diagnóstico e o acompanhamento precoces de doenças reumáticas, como as espondiloartrites, um grupo de condições que poderiam ter uma prevalência de 1% na população adulta na Espanha e entre as quais a espondilite anquilosante e artrite psoriática, de acordo com o reumatologista do Hospital Universitário Bellvitge (Barcelona), Xavier Juanola.

Segundo o especialista, “esses tipos de técnicas são básicas na detecção de doenças reumáticas, embora cada uma possa ter uma missão diferente”. Por exemplo, a radiografia é “essencial” para o diagnóstico de espondilite anquilosante, enquanto que para outras formas de espondiloartrites, além da radiografia, ressonância magnética e ultra-som são “úteis”.

Quanto ao acompanhamento da espondiloartrite, segundo Juanola, a ressonância magnética e a ultrassonografia são “de grande importância”, pois podem mostrar sinais de inflamação e permitir “observar a resposta rápida ao tratamento”.

Pelo contrário, a longo prazo, a radiografia mostra se houve alterações radiográficas nos primeiros anos de evolução da doença, o que reflete “sinais de mau prognóstico que também são úteis para acompanhamento”, segundo o especialista.

Como ele acrescenta, “o melhor uso dessas técnicas” está sendo cada vez mais feito nos Serviços de Reumatologia dos hospitais espanhóis. “Inicialmente, havia pouco treinamento em ressonância magnética, mas nos últimos anos, um treinamento significativo foi realizado nessas técnicas, o que permitiu um aumento no nível de conhecimento”.

Nesse sentido, “os reumatologistas deveriam ter uma capacidade maior de fazer diagnósticos por meio de ressonância magnética”, para que “o treinamento nessa área deva ser aprimorado”, argumentou. Também seria “conveniente”, como ele acrescentou, “aumentar o conhecimento sobre ultrassom em certas lesões (enteses) que são as que são afetadas por essas doenças”.

Fonte: NotiMerica

Comentários

Comentários

Sejam bem vindos!