Pesquisa COVID-19 e espondiloartrite

alt=
Tratamento da Espondiloartrite axial e Covid-19

Pesquisa COVID-19 e espondiloartritePesquisa COVID-19 e espondiloartrite da Associação Americana de Espondiloartrite (SAA): resultados iniciais já publicados!

Pesquisa COVID-19 e espondiloartrite

Pesquisa COVID-19 e espondiloartrite: O que COVID-19 e espondiloartrite têm em comum? Uma resposta é que ambos envolvem o sistema imunológico. Se você desenvolve COVID-19 e qual a gravidade dessa infecção, depende da resposta imune do seu corpo. E, é claro, a espondiloartrite é um grupo de doenças nas quais o sistema imunológico ataca a coluna vertebral e, às vezes, tendões, outras articulações, olhos e intestinos.

Os tratamentos comuns para espondiloartrite incluem medicamentos como produtos biológicos (por exemplo, Enbrel ou Humira), AINEs (anti-inflamatórios não esteróides como Advil ou Aleve) e outras opções que geralmente têm como alvo a inflamação ou o sistema imunológico. Portanto, pacientes e médicos precisam saber se esses medicamentos podem ser prejudiciais, aumentando o risco de contrair COVID-19 ou o risco de desenvolver COVID-19 com risco de vida.

Para resolver essas questões, trabalhamos para elaborar um estudo, e a SAA e a ASIF (Federação Internacional de Espondiloartrite Axial) chegaram aos seus membros. Mais de 3.000 pessoas participaram de uma pesquisa na web, que ainda está em andamento. Conclusão: a pesquisa não encontrou evidências de que produtos biológicos como inibidores de TNF ou IL-17, AINEs ou medicamentos como metotrexato aumentassem o risco de contrair COVID-19 ou o risco de desenvolver COVID-19 mais grave. Naturalmente, essa é uma informação tranquilizadora para os pacientes e para os que prestam assistência médica.

Existem alguns limites para este estudo. Uma pesquisa pode atrair um grupo de entrevistados que não são verdadeiramente representativos. Embora tenhamos pesquisado mais de 3.000 pessoas com espondiloartrite, muitas não confirmaram o COVID-19. Também é importante pensar na infecção como tendo pelo menos duas fases: uma fase inicial em que os sintomas geralmente não são aparentes e, em algumas, uma fase tardia em que o sistema imunológico pode estar hiperativo e a doença com risco de vida. Atualmente, vários dos medicamentos utilizados para suprimir o sistema imunológico no tratamento de doenças imunomediadas, como espondiloartrite, estão sendo estudados como tratamentos potenciais para a fase com risco de vida do COVID-19. Tivemos apenas um pequeno número de respondentes da pesquisa com o COVID-19 e um número ainda menor que precisou de hospitalização.

Mesmo com esses limites, a pesquisa é importante e tranquilizadora. A SAA se orgulha de compartilhar este estudo com a nossa comunidade e agradecemos profundamente a todos os que participaram até agora, possibilitando a obtenção desses dados. Isso não teria sido possível sem você!

O estudo completo, “Biologics, spondylitis and COVID-19”, publicado recentemente nos Annals of the Rheumatic Diseases (geralmente considerado o principal periódico de reumatologia), está disponível aqui: https://ard.bmj.com/content/annrheumdis/early/2020/06/09/annrheumdis-2020-217941.full.pdf

Meus agradecimentos pessoais a todos que contribuíram para essa importante pesquisa até agora! Como se trata de uma pesquisa longitudinal, esperamos que você tenha a gentileza de continuar participando dos breves acompanhamentos. Continuaremos compartilhando o que aprendemos com você.

Se você ainda não participou, mas gostaria de começar, pode começar por aqui: https://spondylitis.org/research-new/covid-19-and-spondyloarthritis-survey/ A experiência de todos é importante e queremos ouvir você!

Por: James Rosenbaum, MD

Fonte: SAA

Comentários

Comentários

Sejam bem vindos!