Pacientes do Rio de Janeiro ficam sem medicamentos

0
534
alt=
Rio Farmes

Pacientes do Rio de Janeiro ficam sem medicamentosUma situação desesperadora para quem depende de medicamentos fornecidos pelo estado no Rio de Janeiro.

Pacientes do Rio de Janeiro ficam sem medicamentos

Para buscar o remédio, é preciso ir até a Rio Farmes, a Farmácia Estadual de Medicamentos Especiais. Mas é preciso chegar cerca de quatro horas antes da abertura do centro de distribuição, para garantir um lugar na fila e ser atendido. Às 7h a fila já está enorme. Tem gente que chega às 4h, enfrenta toda essa espera e não é possível nem mesmo ter a certeza de que sairá de lá com o medicamento.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde informou que há uma série de fatores que influenciam na aquisição de medicamentos de componente especializado. Disse também que cada caso deve ser analisado individualmente, e que está à disposição para tirar dúvidas e orientar as pessoas que procuram remédios.

Rio – Com o pagamento do estado atrasado por causa da crise financeira, a pensionista Ângela Maria Braga, 56 anos, fez um ‘bico’ terça-feira passada, na Zona Sul. Saiu de lá depressa para chegar no horário marcado à Farmácia Estadual de Medicamentos Especiais, a Rio Farmes, na Cidade Nova, onde busca remédio sem custo para o filho, doente renal crônico. Depois de meia hora na fila, ela se desesperou ao saber que a medicação está em falta. “Meu filho tem 23 anos e faz hemodiálise. O que acontece se ficar sem o remédio? Ele morre, né?”, desabafou.

O filho de Ângela é um entre milhares de portadores de doenças crônicas e raras do Rio que estão sendo prejudicados pela falta de remédios diversos no centro de distribuição do governo. Existem pacientes com outras doenças graves enfrentando o problema há pelo menos seis meses. Para a maioria, ter ou não a medicação é caso de vida ou morte. Cerca de 70 mil pessoas dependem desse serviço.

Fonte: G1

Comentários

Comentários

Sejam bem vindos!