Novos Estudos – Espondiloartrite após cirurgia bariátrica

Bariátrica

Espondiloartrite após cirurgia bariátrica – Estudar pacientes com diagnóstico de espondiloartrites que tenham sido submetidos à intervenção cirúrgica do tipo bypass gastrointestinal em qualquer momento da vida.

Thauana Luiza de Oliveira, Marcelo de Medeiros Pinheiro, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, SP, Brasil

Espondiloartrite após cirurgia bariátrica

Objetivo: Estudar pacientes com diagnóstico de espondiloartrites que tenham sido submetidos à intervenção cirúrgica do tipo bypass gastrointestinal em qualquer momento da vida.

alt="Espondiloartrite após cirurgia bariátrica"
Bariátrica bypass

Material e métodos: De 429 pacientes do Setor de Espondiloartrites da Disciplina de Reumatologia da Universidade Federal de São Paulo, foram selecionados 15 (3,5%), dos quais nove haviam-se submetido a cirurgia bariátrica (Grupo 1) e seis (40%) a gastrectomia parcial por úlcera duodenal (Grupo 2). Os dados demográficos, clínicos, laboratoriais e de imagem foram comparados entre os dois grupos. Foram aplicados os critérios de classificação modificados de Nova York para espondilite anquilosante (EA) e os do ASAS (Assessment of Spondyloarthritis International Society) para espondiloartrite axial e periférica.

Resultados: Na comparação dos grupos 1 e 2, não houve diferença significativa quanto à idade na época do aparecimento dos sintomas articulares, cor da pele, presença de sintomas axiais ou manifestações extra-articulares. A presença do HLA-B27 foi maior no Grupo 1 (88,9% vs. 66,7%). Dos nove pacientes do Grupo 1, quatro (44,4%) não apresentavam queixa articular, axial ou periférica antes da cirurgia bariátrica, enquanto quatro (44,4%) tinham lombalgia mecânica esporádica, que fora atribuída ao excesso de peso. Além da manifestação axial, mais da metade apresentava artrite no início do quadro e a entesite foi mais frequente naqueles submetidos à cirurgia bariátrica do que à gastrectomia parcial no momento do diagnóstico (100% vs. 50%, p = 0,044). Considerando-se o tratamento medicamentoso, a maioria dos pacientes do Grupo 1 havia usado corticoesteroide oral. Pacientes do Grupo 2 usavam mais bloqueadores do TNF, incluindo troca entre agentes, do que aqueles do Grupo 1.

Conclusão: Nossa série de casos ilustra relação temporal clara entre o início dos sintomas das espondiloartrites e a cirurgia bariátrica, sugere uma provável plausibilidade causal entre os dois eventos.

Comentários

Comentários

Sejam bem vindos!