Novos Estudos – Espondilite Anquilosante e Plaquetopenia Imunológica: Estudo de caso

0
235

Nesse estudo, relato de um caso de plaquetopenia(A plaquetopenia (trombocitopenia) é uma diminuição das plaquetas (trombócitos) que participam na coagulação. Habitualmente o sangue contém de 150 000 a 350 000 plaquetas por microlitro) em um paciente com espondilite anquilosante.

Juliana Amaral Rebouças Moreira, Camila Zubeidi Teixeira, Nicolle Diniz Linhares, Claudia Maria Rassi, Vanessa de Oliveira Magalhães, Fábia Mara Gonçalves Prates de Oliveira, Eleusa Fleury Taveira, Marcelo Pimenta, Antônio Carlos Ximenes. Hospital Geral de Goiânia Alberto Rassi, Goiânia, GO, Brasil

Introdução: A espondilite anquilosante (EA) é uma doença inflamatória crônica que acomete as articulações sacroilíaca, esqueleto axial (coluna vertebral), articulações periféricas e ênteses. Ao contrário de outras doenças reumatológicas, como lúpus eritematoso sistêmico (LES), síndrome de Sjögren (SS) ou artrite reumatoide (AR), não é comum sua superposição com a púrpura trombocitopênica imunológica (PTI), que pode ser um fenômeno isolado ou secundária a outras doenças.

Objetivo: Relatar um caso dessa incomum associação.

Relato de caso: NAO, 53 anos, solteiro, diagnóstico de espondilite anquilosante havia 30 anos, com acometimento axial em estágio sequelar e osteoartrite(artrose) de quadril bilateral. Deu entrada no serviço em 2009, com plaquetopenia persistente. Feita ampla investigação para diagnóstico diferencial incluindo neoplasia, infecção e síndrome de superposição. Mielograma e biópsia de medula óssea confirmaram o diagnóstico de PTI. Falha terapêutica a corticoesteroides, incluindo esquema de pulsoterapia com metilprednisolona. Foi indicada e feita esplenectomia, com evolução favorável e último hemograma de 09/12/15: apresentou plaquetas: 646.000/μL.

Discussão: A PTI caracteriza-se por plaquetopenia devido a anticorpos contra-plaquetas, o diagnóstico é de exclusão e a evolução, insidiosa. O paciente em questão foi investigado para plaquetopenia secundária e refratária, o diagnóstico foi determinado por avaliação medular.

Doenças reumatológicas são comumente associadas a plaquetopenia imunológica, no entanto o mesmo não é frequente na EA, existe na literatura um relato de caso francês de 1990. Por tratar-se de uma diagnóstico de exclusão, fica evidente que é necessário pensar-se na hipótese para um melhor direcionamento diagnóstico, para evitar graves repercussões para o paciente.

Fonte: Revista Brasileira de Reumatologia, agosto de 2016, número 56 volume ll

Sejam bem vindos!