Metotrexato tratamento padrão para doenças autoimunes

0
1541
Metrotexano ou MTX é um antimetabólito e uma droga usada no tratamento do câncer e doenças autoimunes. Essa droga age inibindo o metabolismo do ácido fólico.
O Metotrexato é considerado “padrão ouro” para o tratamento das doenças reumáticas devido ser de baixo custo e alta eficácia, porém nem todos pacientes terá resultados com esse medicamento.
História
O Metotrexato foi originado na década de 1940 quando o Dr. Sidney Farber do Children’s Hospital Boston estava testando os efeitos do ácido fólico na leucemia aguda em crianças. Farber pediu para o Dr. Y. SubbaRow, então diretor da Divisão de Pesquisas do Lederle Labs (parte do American Cyanamid), para sintetizar o antifolato (metotrexato). Depois que Row fabricou o antifolato, Farber o administrou a um pequeno grupo de crianças doentes com leucemia. A melhora observada nestes pacientes foi relatada por Farber em 3 de junho de 1948 no NEJM. Em 1950, Dr. Farber fundou em Boston o primeiro centro de pesquisa de câncer do mundo. O Metotrexato foi aprovado pela Food and Drug Administration (FDA) como droga oncológica em 1953.
Uso
Na quimioterapia

Editar

Metotrexato era originalmente usado como parte de combinações na quimioterapia para tratar vários tipos de cânceres. Esta droga ainda continua como uma das principais no tratamento de várias neoplasias incluindo a leucemia linfocítica aguda.

Outros usos

Editar

Mais recentemente ela tem sido usada no tratamento de algumas doenças autoimunes, incluindo espondilite anquilosante, Doença de Crohn, psoríase, artrite psoríatica, artrite reumatóide e dermatomiosite. O uso paralelo com bloqueadores TNF-α como o infliximabou etanercept tem mostrado melhoras nos sintomas.
Desde o início da década 1970, teve indicação para tratamento da psoríase moderada a grave com excelentes resultados no controle clínico das lesões, sendo utilizado em doses baixas semanais e sem os efeitos tóxicos no fígado. É necessário controle com exames bioquímicos antes e durante o uso. Também é eficaz para alguns casos de artrite psoríasica, segundo concensos internacionais como do GRAPPA.

Efeitos colaterais

Efeitos colaterais possíveis podem incluiranemia, neutropenia, risco aumentado de equimose, náusea e vômitos, dermatite e diarreia. Uma pequena porcentagem de pacientes desenvolve hepatite e há um risco aumentado de fibrose pulmonar.
A alta dose de metotrexato frequentemente usada na quimioterapia pode causar efeitos tóxicos no desenvolvimento rápido das células da medula óssea e da mucosa gastrointestinal. Como resultado disto, podem aparecer mielossupressão e mucosite que podem ser prevenidas pelo uso de suplementos do ácido fólico.
Metotrexato é um potencial teratogênico que pela FDA entrou na classificação Categoria X que afetam mulheres grávidas (Pregnancy Category X). Mulheres não devem tomar a droga durante a gravidez, se há risco de gravidez, ou se elas estão amamentando. Homens que estão tentando engravidar suas parceiras também não devem tomar a droga. Depois de pararem de tomar a droga, mulheres devem esperar até o final de um completo ciclo de ovulação e homens devem esperar por 3 meses para tentar gerar um filho.
Há risco de efeitos colaterais severos se a penicilina for prescrita junto ao metotrexato.
Há alguns relatos de reações do sistema nervoso central (SNC) ao metotrexato.
Klareskog L, van der Heijde D, de Jager JP, Gough A, Kalden J, Malaise M, Martin Mola E, Pavelka K, Sany J, Settas L, Wajdula J, Pedersen R, Fatenejad S, Sanda M (2004). “Therapeutic effect of the combination of etanercept and methotrexate compared with each treatment alone in patients with rheumatoid arthritis: double-blind randomised controlled trial”.

Sejam bem vindos!