Espondilite Anquilosante: Dificuldade de intubação e usar colar cervical

alt=

Espondilite Anquilosante: Dificuldade de intubação e usar colar cervical A medida que os tendões ficam inflamados, desenvolvem crescimentos ósseos, tornando a coluna vertebral com EA muito rígida.

(Etimologicamenteintubar significa colocar um tubo dentro de algo ou alguém, entubar significa colocar algo ou alguém dentro de um tubo.)

Espondilite Anquilosante: Dificuldade de intubação e usar colar cervical

Uma enfermeira de cuidados agudos, socorrista em Indiana, enfrentou recentemente uma difícil situação de intubação com um paciente que houve necessidade de intubação, ele tinha uma cifose grave, secundária à espondilite anquilosante (EA). Pacientes com espondilite anquilosante, as vezes apresentam dificuldades de intubação extremamente graves. A discussão dessa abordagem é: como foi possível intubação com sucesso deste paciente.

A medida que os tendões ficam inflamados, eles desenvolvem crescimentos ósseos, tornando a coluna vertebral do paciente com EA muito rígida, dolorosa, dificultando o posicionamento das vias aéreas. Os ossos podem se tornar enfraquecidos, ter fraturas de compressão, a ponto de os pacientes desenvolverem uma cifose grave. Os ossos ficam tão fracos que, provavelmente uma simples manipulação do pescoço para colocar um colar cervical pode ser bastante perigoso. Na verdade, há um relato de caso de um homem de 59 anos sendo fraturada com a colocação de um colar cervical, o que levou a lesão da medula espinhal e sua eventual morte.

Em outras palavras, você tem que intubar esses pacientes com seus pescoços na posição que encontra, não na posição que você quer.

Este era um homem por volta dos 40 anos, vivendo com seus pais e irmão. “Eu o tinha admitido ao hospital duas semanas antes com pneumonia, uma complicação secundária a doença pulmonar restritiva, agravada por sua cifose secundária à espondilite anquilosante.” Ele também tinha história de hipertensão, diabetes e fascite.

“Tive uma discussão com a mãe e outros membros da família presentes, sobre a possível necessidade de intubação e sua mãe disse que na sua última internação, o paciente tinha falado sobre intubação e ventilação mecânica com seu pneumologista, haviam decidido que não queria fazer isso. No entanto, eu não encontrei essa informação no registro médico.”

Espondilite Anquilosante: Dificuldade de intubação e usar colar cervical – Conclusão

A chave é estar pronto para um paciente como este com antecedência. Configure um manequim com o seu pescoço hiperflexionado, pratique diferentes abordagens e técnicas. O momento de pensar sobre esses casos é antes de acontecer a emergência. Pelo menos, se você praticou algumas vezes, repetir a prática em intervalos decentes, você não será completamente surpreendidos quando lhe acontecer.

Fonte: HealthBlog

Comentários

Comentários

Sejam bem vindos!