Dificuldade dos pacientes reumatológicos no SUS

alt=
Dificuldade dos pacientes reumatológicos no SUS

Dificuldade dos pacientes reumatológicos no SUSSociedade Paulista de Reumatologia alerta sobre dificuldade de acesso de pacientes reumatológicos ao SUS

Dificuldade dos pacientes reumatológicos no SUS

A Sociedade Paulista de Reumatologia constatou que o acesso ao reumatologista pelo SUS é um processo complicado e demorado por falta de conhecimento da especialidade pelo paciente, pelos próprios profissionais do SUS e pela falta de especialistas. O desconhecimento da especialidade vem ocasionando encaminhamentos errôneos e a cronificação de doenças reumatológicas com sequelas irreversíveis

Segundo o presidente da Sociedade Paulista de Reumatologia, Rubens Bonfiglioli, quando o paciente com doença reumática finalmente consegue o acesso e o tratamento, existe grande dificuldade de se conseguir o medicamento pelo SUS. “Temos remédios caros para a maioria da população, e nem sempre nossos pacientes têm conseguido. Ou, por muitas vezes, o paciente fica um período sem o remédio. O resultado é a piora da doença”, destaca Bonfiglioli.

Em São Paulo, o acesso ao SUS normalmente se dá por consulta ao clínico geral e, dependendo dos sintomas, o próprio clínico acaba encaminhando ao ortopedista, quando na verdade, o encaminhamento deveria ser ao reumatologista. Este erro de encaminhamento acontece em casos de Espondilite anquilosante, mas também pode acontecer na artrite reumatoide e em outras doenças reumáticas. Em casos de encaminhamento correto, por vezes, o atendente do SUS tem dificuldade de localizar um reumatologista com agenda disponível.

“Existe uma grande dificuldade de a população e os próprios profissionais do SUS entenderem a especialidade. Isso acaba tornando o encaminhamento difícil “, alerta o presidente da SPR.

alt="Dificuldade dos pacientes reumatológicos no SUS"
Dificuldade dos pacientes reumatológicos no SUS

O coordenador da ONG Superando o Lúpus, Carlos Eduardo Danile vicius Tenório, confirma o problema. E relata uma recente pesquisa realizada pela entidade, que detectou que o paciente em São Paulo demora cerca de 4 anos para chegar ao reumatologista e a média, a nível Brasil, é de 5 anos. Ele próprio foi vítima desse descompasso do SUS, quando chegou à especialidade correta, depois de 19 anos, sua doença já havia cronificado e ele perdeu os movimentos das pernas.

Falta de medicamentos

Quando o paciente finalmente consegue o acesso e inicia o tratamento, muitas vezes ainda enfrenta a falta de medicamentos.

A falta de remédios no SUS é periódica e sazonal. Recentemente faltou o Etanercepte, por conta de que antes só existia este, que é o original. E agora existe o biossimilar. Ainda está faltando o Tofacitinibe, entre outros biológicos.

Quando procurar um reumatologista?

Qualquer dor articular ou de membros ou coluna vertebral deveria ser visto por um reumatologista, que é o profissional clinico do aparelho locomotor

Website: https://www.reumatologiasp.com.br/

Comentários

Comentários

Sejam bem vindos!