Cloroquina, COVID19 e pacientes reumáticos

Cloroquina COVID19 e pacientes reumáticosMinistério da Saúde afirma que cloroquina (Reuquinol) é promissor no tratamento da Covid-19, mas não deve ser comprado sem prescrição. 

Cloroquina COVID19 e pacientes reumáticos 

Cloroquina COVID19 e pacientes reumáticos: O Ministério da Saúde apelou à população que não compre remédios nas farmácias com cloroquina e hidroxocloroquina, usados em geral no tratamento de malária, e agora para coronavírus. Segundo Denizar Vianna, secretário de Ciência e Tecnologia da pasta, há uma hipótese de que as substâncias ajudem no tratamento do covid-19, mas é preciso que estudos sejam feitos ainda. Além disso, ele destacou que o SUS oferta tal medicamento.

– Não façam isso (comprar o remédio na farmácia). Primeiro porque o Ministério da Saúde tem condição de produção muito grande. Hoje, já é disponibilizado. Se estudos mostrarem esse tipo de beneficio, poderemos prover esse tratamento para a população.

Vianna destacou que a OMS fará um estudo amplo para verificar se os remédios de fato têm boa resposta para combater o novo coronavírus. Ele citou uma pesquisa internacional com 20 pacientes, mas ainda pequeno em relação ao necessário:

— Os dados são promissores, existe uma plausibilidade biológica de que esse mecanismo de ação faça sentido, só que os estudos ainda são insuficientes.

O fornecimento por meio das farmácias de alto custo e a compra de Cloroquina para Pacientes Reumáticos com prescrição médica não será interrompido.

Pacientes Reumáticos, em especial os lúpicos mantenham a calma, o Ministério da Saúde não deixará faltar a Cloroquina no Brasil. Para aqueles com prescrição médica, apresente a receita ao farmacêutico no momento da compra e informe sua condição reumática. Não comprem Cloroquina para estocar.

A Sociedade Brasileira de Reumatologia responde: Tenho visto nas mídias que os medicamentos cloroquina e hidroxicloroquina estão sendo usados para tratar coronavírus. É verdade?

Sim, é verdade. Estas medicações estão sendo testadas em pacientes com quadros graves da infecção pelo coronavírus/COVID19.

Os resultados iniciais parecem ser promissores. No entanto, não há nenhuma evidência de que possam ser usadas para a prevenção da infecção até o momento. Assim, não recomendamos seu uso sem indicação médica. Se você estiver usando para o tratamento da sua doença reumática, mantenha.

VERSÃO 19/03/2020

Os pacientes que fazem uso crônico do medicamento não está mais encontrando em todo o país, assim colocando em risco a vida de inúmeros pacientes que necessitam desse medicamento.

A jornalista Patrícia Lélis usou as redes sociais na noite desta quinta-feira (19) para fazer um alerta sobre um medicamento que muitas pessoas tem buscado como se fosse a cura da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

“Eu tomo o hidroxicloroquina, o tal remédio que pode ajudar a curar o coronavírus. Todo todos os dias pela manhã, por causa do lúpus.

alt="Cloroquina, COVID19 e pacientes reumáticos"
Cloroquina COVID19 e pacientes reumáticos

 “Para quem tá comprando esse remédio sem nenhuma consciência, NÃO FAÇA ISSO! Você pode estar tirando da pessoa que realmente precisa do remédio”, disse.

“Tenham consciência. Espero que passe a ser vendido com prescrição médica, como acontece aqui”, completou.

Atualização 20/03/2020 ANVISA

Anvisa enquadrou a hidroxicloroquina e cloroquina como medicamentos de controle especial. A medida é para evitar que pessoas que não precisam do medicamento provoquem um desabastecimento no mercado. A falta do produto pode deixar os pacientes com malária, lúpus e artrite reumatoide sem os tratamentos adequados.

A Agência recebeu relatos de que a procura pela hidroxicloroquina aumentou depois que algumas pesquisas indicaram que este produto pode ajudar no tratamento do Covid-19. Apesar de alguns resultados promissores, não há nenhuma conclusão sobre o benefício do medicamento no tratamento do novo coronavirus.

Ou seja, não há recomendação da Anvisa, no momento, para a sua utilização em pacientes infectados ou mesmo como forma de prevenção à contaminação pelo novo coronavírus.

Fonte: O Globo

Comentários

Comentários

Sejam bem vindos!