Certolizimumabe segurança no uso durante gestação e lactação

Certolizimumabe segurança durante gestação lactaçãoA Agência europeia de medicamentos (EMA) aprovou a liberação de uso do Cimzia® (certolizumabe pegol) da UCB, tornando-se o primeiro medicamento biológico que pode potencialmente ser usado em mulheres com doenças reumáticas crônicas durante a gravidez e amamentação.

Certolizimumabe segurança durante gestação lactação

Agência Europeia de Medicamentos (EMA) aprovou incluir na receita do Cimzia® (certolizumab pegol ) potencial utilização durante a gravidez e amamentação por mulheres com doenças reumáticas inflamatórias crônicas. Esta autorização baseia-se nos resultados de estudos clínicos rigorosos mostraram que a transferência desta droga na placenta de mãe para filho durante a gravidez e durante a amamentação é mínima.

alt="Certolizimumabe segurança durante gestação lactação"
Certolizimumabe segurança durante gestação lactação

Com esta decisão do EMA, Cimzia ® torna-se o primeiro anti-TNF a ser considerado para mulheres com artrite reumatóide, artrite psoriática e espondiloartrite axial (Espondilite Anquilosante) tanto durante a gravidez e lactação.

As doenças reumáticas crônicas afetam principalmente as mulheres; A artrite reumatóide, por exemplo, afeta três vezes mais mulheres do que homens e ocorre frequentemente em mulheres em idade fértil. O controle adequado da doença é essencial para garantir o melhor estado de saúde possível para o feto e a mãe, uma vez que a alta atividade da doença durante a gravidez está associada a um aumento do risco de complicações na gravidez.

“Mulheres em idade fértil com doenças reumáticas crônicas constituem uma população de pacientes que precisam de informações, conselhos e opções de tratamento nas quais confiar.” Frequentemente, as mulheres interrompem o tratamento anti-TNF durante a gravidez, mesmo com a doença em atividade, é essencial manter seu tratamento para garantir uma melhor saúde materno-infantil Cimzia® é o único tratamento anti-TNF disponível que demonstrou clinicamente uma transferência placentária mínima de mãe para filho durante a gravidez, “ explicou o Dr. Xavier Mariette, Chefe de Reumatologia do Hospital Bicetre e Professor da Universidade de Paris Sud.

“Alterar a bula de Cimzia® é importante para muitas mulheres que precisam de opções de tratamento para o controle da doença inflamatória crônica, sem comprometer a sua gravidez planos e lactação,” sublinhou Emmanuel Caeymaex, chefe da Unidade de Imunologia e Vice-Presidente Unidade de Avaliação do Paciente de Imunologia da UCB.

Fonte: IM

Comentários

Comentários

Sejam bem vindos!