Atualização 2016 das Recomendações de Gestão ASAS-EULAR para Espondiloartrite Axial

0
797

Objetivo: Em 2010, as últimas recomendações ASAS-EULAR (EULAR Annual European Congress of Rheumatology) para Espondilite Anquilosante e as recomendações ASAS para o uso de inibidores de TNF (TNF) foram publicados. Desde então novos tratamentos para axSpA (espondiloartrites axiais) tornaram-se disponíveis. Pretendemos atualizar e integrar os dois conjuntos de recomendações em um conjunto aplicável aos pacientes com axSpA.

Métodos: Os Procedimentos Operacionais Padrão EULAR foram seguidas. Em primeiro lugar, foram realizadas duas revisões sistemáticas de literatura para atualizar as evidências sobre todas as opções de tratamento (farmacológicas e não farmacológicas) desde 2009. Os resultados foram apresentados durante uma reunião de um dia de uma força-tarefa. Posteriormente, os princípios gerais e as recomendações foram atualizados por meio de um processo de consenso e votação.

Resultados: Um total de 5 princípios globais e 13 recomendações foram formuladas (Tabela). As 3 primeiras recomendações tratam de medicina personalizada, incluindo o objetivo do tratamento e monitoramento. A Recomendação 4 trata da gestão não farmacológica. A Recomendação 5 descreve o papel central dos AINEs como primeiro tratamento farmacológico. As Recomendações 6 a 8 definem o lugar limitado dos analgésicos, dos glicocorticóides e dos DMARD/DMCDs sintéticos convencionais. Os DMARDs biológicos (bDMARDs) incluem inibidores de TNF- e IL17 e são indicados em pacientes diagnosticados com axSpa por um reumatologista, que têm sacroiliite radiográfica e/ou inflamação visível na ressonância magnética e/ou um nível elevado de PCR. Os pacientes também devem ter uma elevada atividade da doença apesar do uso de/ou intolerância para – pelo menos 2 AINEs. Atividade elevada da doença é definida como uma Asdas ≥2.1 ou BASDAI ≥4 e uma indicação para iniciar um bDMARD por um reumatologista (Figura). A continuação de um bDMARD deve ser considerada se uma melhoria de asdas ≥1.1 ou BASDAI ≥2 foi alcançado depois de pelo menos 12 semanas. A prática atual é começar com um TNFi. Recomenda-se alternar para outro TNFi ou IL-17i em caso de falha do tratamento TNFi. Mas não parar – um bDMARD pode ser considerado em pacientes com remissão sustentada. As duas últimas recomendações tratam de cirurgia e fraturas.

Consenso EULAR ASAS SpA axial 2016: recomendações ASAS-EULAR fornecer up-to-date orientação sobre manejo de pacientes com axSpA. 

Tratamento não medicamentoso:

  • Atividade física
  • Fisioterapia
  • Deixar de fumar

Medicamentoso

Falhando um anti-tnf pode se mudar para outro ou inibidor de IL17

Possibilidade de diminuição da dose caso haja remissão sustentada

E por último Possibilidade de prótese em qualquer idade

asas

Recomendações EULAR EA 2016
Recomendações EULAR EA 2016

Sejam bem vindos!