A jornada até o diagnóstico de Espondilite Anquilosante

alt=

A jornada até o diagnóstico de Espondilite Anquilosante – A jornada desde a primeira observação dos sintomas da espondilite anquilosante até um eventual diagnóstico é diferente para cada paciente. 

A jornada até o diagnóstico de Espondilite Anquilosante

A jornada até o diagnóstico de Espondilite Anquilosante: Alguns pacientes são diagnosticados rapidamente, para outros, pode demorar muito, muito mais tempo. No passado, o tempo médio para o diagnóstico de EA era de 8 a 10 anos. Espero que possamos continuar a reduzir este atraso, mas atualmente muitos pacientes ainda ficam sem diagnóstico e tratamento por um longo tempo.

O que seu corpo pode estar dizendo?

Os sintomas da EA podem variar de leve a moderado e em alguns casos muito severo. Um dos sintomas mais comuns é a dor lombar, que melhora com o exercício e piora com o repouso. Essa dor geralmente pode ser suficientemente grave para despertar as pessoas durante o sono e restringir seu movimento durante o dia. No entanto, a dor nas costas deste tipo é muitas vezes devido a lesões ou artrite degenerativa que os pacientes geralmente não suspeitarão de EA, a menos que já estejam familiarizados com a condição.

Encontrando alívio

O auto-tratamento com analgésicos como paracetamol e anti-inflamatórios é o primeiro passo para muitos pacientes. Estes oferecem diferentes graus de alívio, simplesmente bloqueando a dor para ajudar a reduzir a inflamação que a causa. A fisioterapia também é muitas vezes experimentada, tanto por pacientes com dor nas costas não diagnosticado quanto naqueles diagnosticados com EA. Isso pode ser efetivo na redução do desconforto causado pela EA porque melhora a flexibilidade, mas é improvável que ofereça uma solução completa.

Procurando um médico

Os pacientes costumam primeiro ir ao seu médico de confiança, com sintomas que se assemelham a dor nas costas persistente, como estes sintomas persistem com o tratamento convencional, o médico pode suspeitar de lesões ou osteoartrite em vez da EA como a causa.

Com a persistência dos sintomas as investigações dos médicos geralmente começam com raios-x e/ou alívio da dor simples. Um dos problemas com esta abordagem é que o dano causado pela inflamação da EA não pode ser facilmente observado nos raios-x, portanto, as varreduras podem parecer normais por anos, atrasando o diagnóstico.

Para ver a inflamação causada pela EA, você precisa de ressonância magnética, mas esse tipo de exame é caro e difícil, de modo que é improvável que seja usado tão cedo. Isso significa que é muito importante os pacientes nesta fase garantir que seu médico tenha uma mente aberta em relação à sua condição, mesmo na presença de um raio-x sem comprometimento ósseo.

Cuidados especializados

Além do clínico, os pacientes podem ver uma série de especialistas para o tratamento de outras condições associadas à EA. O envolvimento do quadril ou joelho pode precisar de um cirurgião ortopedista; A inflamação ocular envolverá um oftalmologista – gastroenterologistas ou dermatologistas podem até ser chamados para ajudar a lidar com possível inflamação intestinal ou psoríase.

Por mais variadas que sejam suas caminhada, a maioria dos pacientes eventualmente acabará vendo iniciando com um reumatologista. Fazendo uma varredura em sua história familiar detalhada e geralmente solicitará exames de sangue, raios-x ou exames de ressonância magnética para confirmar a presença da EA. Uma vez que os resultados desses testes estão em maos, podemos precisar dar outro passo – diagnóstico, caso ainda haja dúvidas o médico pode solicitar um exame genético o HLA-B27.

Seja qual for os sintomas da EA, o seu médico principal deve ser o reumatologista que pode precisar monitorar sua doença para se certificar de que é tratada adequadamente e que quaisquer complicações ou problemas com o tratamento seja resolvidos rapidamente.

“A jornada até o diagnóstico de Espondilite Anquilosante: A jornada de cada paciente é diferente, porque cada pessoa é diferente”

A ajuda certa

Com um diagnóstico de EA confirmado, e junto com uma medicação adequada, a fisioterapia adaptada pode ser efetiva no alívio da EA. Embora possa ser difícil de conseguir, várias sessões não são necessariamente necessárias – um bom conjunto de exercícios específicos para espondilite anquilosante que você pode fazer em casa regularmente é suficiente para beneficiar a sua aptidão física.

Os grupos de apoio e exercício também podem ajudar a aliviar a carga um pouco, seja esses grupos presencial ou on-line, sabendo que há outras pessoas com a mesma condição, lidando com os mesmos problemas, podem ser muito reconfortantes.

Seja qual for a sua jornada com a EA, envolvendo não apenas seus médicos, mas grupos de pacientes, instituições de caridade, amigos e familiares, até mesmo colegas de trabalho, podem ser realmente benéficos. Haverá bons dias e dias não tão bons como os sintomas variam, mas cercar-se com pessoas que conhecem sua história muitas vezes é a chave para uma vida feliz.

Curta nossa pagina no Facebook

Comentários

Comentários

Sejam bem vindos!