Meus 4 motivos para continuar lutando

2
1025
Minha família
Meus 4 motivos para continuar lutando

Meu nome é Adriana tenho 33 anos, sou de Indaial, SC tenho quatro filhos, também tenho espondilite, e só descobri em 2010, quando tinha 27 anos.

Tive uma crise muito forte de dor no quadril e lombar era insuportável a dor, fui num medico clinico e nada adiantou, ai pediram varios exames de laboratório e de raio-x, no raio-x não apareceu nada, segundo ele, os exames de sangue estavam todos bem, e eu ainda muito mal, até que fiz uma ressonância, levei ao ortopedista do  SUS, ele olhou e me mandou para  casa e que deveria me acostumar com a dor, nem me falou nada, fiquei com muita raiva, marquei um médico particular, um medico cirurgião da coluna, já tinha feito exames da lombar, ele me atendeu bem pediu muitos exames de sangue, de rotina, e queria me diagnosticar com frimialgia, eu não concordei, conversamos  ele falou que o que apareceu na lombar não podia causar tanta  dor, ele me pediu para fazer uma ressonância do quadril, fiz em Blumenau SC, apareceu a inflamação na articulação sacroiliaca, voltei nele, a resposta foi imediata remédio forte controlado, e ele me deu endereço de uma reumatologista.

Na época eu morava perto de Rio do Sul SC, a médica me examinou e foi dado veredito, espondilite anquilosante, comecei novo tratamento antes uns exames para verificar o figado e rins, tomei praticamente por 2 anos esse remedio,  eu estava tão bem que parei por problemas no intestino.

Vim morar em Indaial, no final de 2011, passou 2012, 2013, poucas crises só desconfortos do problema  reumático, em 2014 voltou uma crise, baixa imunidade era uma infecção urinaria, febre muito alta, e uma bacteria, quase morri em casa meu corpo não aceitou a medicação vomitava tudo, tinha febre, e a infecção aumentando em 2 tentativas de tomar a medicação  em casa não deu certo, voltei ao pronto socorro no sabado a noite muito mal, fui internada.

Remédio na veia antibiótico dava muita náusea e já estava muito fraca, foi uma luta grande tudo que comia voltava,  via tudo colorido efeito do remédio, meu crânio parecia que ia arrebentar, dor no peito eu estava muito mal, fiquei três  dias lá na noite anterior a alta médica um “santo enfermeiro” viu que eu estava mal, pedi para não me dar o remédio na madrugada, eu não aguentava mais, foi minha sorte porque passava mal por efeito colateral da medicação e mais uma dose daquela na veia seria meu fim, no outro dia a bactéria já tinha morrido.

Voltei pra casa e por uns 20 dias ainda estava mal por efeitos colaterais da medicação, dor de cabeça e estômago etc. as crises reumáticas eventualmente voltava e passava, até que um estalo abaixo do pescoço causou muita dor, achei era por causa do travesseiro, muita dor e rigidez, no quadril e coluna fique muito mal.

Era meados de 2015 e a dor se tornou diária, sem tratamento específico tomava anti-inflamatório e relaxante muscular, usava cremes de massagem nas pernas, e o corpo tinha uma “febre interna”, uma hora era frio, outra calor, dor nas pernas e em todo corpo, em 2016 depois de meses de dor voltei na reumatologista em março dia 09, fiz exames e ela receitou relaxante muscular  e cortoicoides. até os exames estarem prontos, em abril voltei e receitou tecnomed (methotrexate), naproxeno, vitamina D, porque  estava muito baixa, o exame deu muita inflamção, e continuei tomando remédio, muita dor muita fraqueza, mal consigo levantar um cobertor, estender uma roupa, num momento pensei em ir num fisioterapeuta, pedi autorização a médica.

Do pescoço pra baixo era só nódulos  de inflamão inchaço, muita  dor em toda coluna que infelizmente está toda calcificada em formato de bambu por causa da espondilite anquilosante, o fisioterapeuta me disse que terei que fazer umas 50 sessões de fisioterapia, porém particular não dá, estou desempregada, voltei agora a pagar INSS como autónoma.

Dor, fraqueza, pareço uma Senhora de 100 anos, entrei em contato via e-mail com minha médica e passei o laudo do fisioterapeuta, agora vamos tentar mais uma vez o medicamento  que já tomei em 2010 bem no começo, um opiode. Sou Adriana da Silva tenho 33 anos, e sofro muito com a espondilite anquilosante.

2 Comentários

  1. Tenho 36 anos mas desde os 22 sofro com reumatismo só Deus na causa. O médico passou oito comprimidos por dia mas pele fé que tenho em Deus não tomo nenhum. De vez em quando vivo passando mau mas remédio não vou tomar.

Sejam bem vindos!