Jovem com Espondilite fica tetraplégico em montanha russa

0
593

No dia 30 de novembro de 2014 o assistente administrativo Márcio Machado de 38 anos, que tem Espondilite Anquilosante, chegou andando ao parque. Pagou R$ 16 a mais por um ingresso que dava direito a furar a fila de quase três horas da montanha russa (Montezum), entrando pela saída do brinquedo, e na primeira descida, conta que perdeu os sentidos.

“Escutei um estalo alto e não me lembro de mais nada”, conta ao Estadão. Segundo o laudo médico, ele sofreu uma lesão na C5, vértebra logo abaixo da nuca, comprimindo a medula e tirando dele a sensibilidade do peito para baixo.

Perícia. O resultado de uma perícia solicitada pela Justiça e anexado ao processo no dia 3 de março aponta que o motivo da tetraplegia de Marcio Machado vem do efeito chicote do brinquedo e não tem relação com a doença preexistente.

O paciente com Espondilite Anquilosante deve evitar atividades de alto impacto, esportes radicais, seja como profissionais ou em lazer, o risco de fraturas em quem tem fusão vertebral é elevado.

Fonte: Estadão

Sejam bem vindos!