Jornalista da CNN Chile diagnosticado com Espondilite

1
325

O jornalista Eduardo Castillo (41) diagnosticado com uma rara doença, o Jornalista da CNN Chile diagnosticado com Espondilite

Ele tem espondilite anquilosante, um tipo de artrite que pode calcificar a coluna vertebral. “Estou me tornando uma estátua, por dentro“, diz ele.

“Viver com isso é difícil de explicar. É como se fosse atingido  diariamente por chutes ininterruptamente e você precisa manter o bom humor.”

Eduardo Castillo (41) é editor de internet na “CHV Noticias” e CNN Chile. Aparece nas notícias do sinal de cabo e conduz “in-Live”, um programa no qual ele entrevista personagens do mundo digital. Lá ele geralmente ri, relaxado na tela, apesar de seus desconfortos. Castillo tem espondilite anquilosante, uma condição crônica e degenerativa que, além de provocar o endurecimento progressivo das articulações, gera permanentemente dor.

Veja também: vocalista do Imagine Dragons diagnosticado com Espondilite Anquilosante 

“Eu tive que fazer entrevistas onde as costas estava dolorida, e queria deixar tudo e sair. Mas eu nunca fiz isso. A longo prazo, você se acostuma a viver com dor, porque faz parte da minha vida há muito tempo”.

Em 2006, após surtos de dor incompreensível, eles diagnosticaram a doença. Seu irmão mais velho já havia sido diagnosticado e Eduardo, aos 30 anos, não estava bem. “No começo, queria morrer, pensei que era um câncer, que nunca mais iria sair da cama. Os dois primeiros anos foram muito difíceis.”

“A doença possui dois elementos muito claros. A inflamação, que é o que causa dor nas articulações, e a outra coisa é que a parte inflamada fica rígida. O mais complicado é a parte das costas, porque as vértebras se fundem, então, a longo prazo, a coluna se torna como um bambu e perde toda mobilidade, e pode facilmente fraturar.”

alt="Jornalista da CNN Chile diagnosticado com Espondilite"

-Há pessoas que desenvolve depressão, mas eu tento não dramatizar, isso não ajuda muito. Pelo contrário, tento aproveitar mais o dia-a-dia. A doença me ajudou a ser uma pessoa muito mais forte em termos emocionais. Eu adoro meu trabalho, apesar de toda a dor, eu tenho uma vida quase normal.”

Eduardo Castillo faz parte da Fundação Espondelitis Chile, uma entidade que atualmente promove uma campanha: pedem que a doença entre no terceiro decreto da Lei Ricarte Soto para que o Estado possa cobrir os custos do tratamentos que impedem a progressão da doença. “Há jovens que mudariam suas vidas se tivessem a opção de tratamento biológico, não teria os efeitos que, por exemplo, a doença já gerou para mim”, acrescenta Castillo. A campanha tem até agora, no site do Change, mais de 30 mil assinaturas que apoiam a idéia.

Fonte: Lun

1 Comentário

  1. INFELIZMENTE OS MEDICAMENTOS BIOLÓGICOS QUE SEM DUVIDA E UM AVANÇO mas parece que a doença pede um tratamento natural, isso só com AUTO-HEMOTERAPIA… E UMA Alimentação NATURAL e suplementação .

Sejam bem vindos!