Fatos sobre Espondilite que você pode não saber

alt=
Fatos sobre Espondilite que você pode não saber

Fatos sobre Espondilite que você pode não saber – Fatos surpreendentes sobre Espondilite Anquilosante que você pode não saber, por mais que saibamos a EA sempre nos surpreende.

Fatos sobre Espondilite que você pode não saber 

01: O que EA pode afetar?

Em doenças autoimunes, o mau funcionamento do sistema imunológico ataca o tecido saudável. Afeta principalmente a coluna, causando inflamação das vértebras da coluna e articulações, tais como a articulação sacroilíaca (SI) localizada onde a coluna vertebral se conecta à pélvis. Tal como também pode afetar outras articulações do corpo, bem como os olhos, e os órgãos internos.

02: Causas

A genética desempenha um papel importante na EA, particularmente o gene HLA-B27. Muitas pessoas têm este gene, mas apenas 2 por cento das pessoas desenvolvem EA. A teoria atual que é um fator ambiental, por exemplo, uma infecção bacteriana, inicia a resposta imune que conduz ao desenvolvimento naqueles que são sensíveis.

03: Sintomas

A EA tipicamente se desenvolve entre as idades de 20 a 40 anos, embora também possa acontecer em outras idades. Os primeiros sintomas geralmente começam na articulação sacroilíaca. Você pode sentir dor lombar que vai e vem, bem como dor e rigidez na parte da manhã ou após um período de inatividade. Outros sintomas incluem dor e rigidez em outras partes do corpo, especialmente do tendão de Aquiles, o exterior dos quadris, e ao longo do esterno.

04: Diagnóstico

Pode ser difícil diagnosticar, e muitas pessoas vivem com uma forma leve da doença por anos sem saber. Uma discussão profunda com o seu médico sobre os seus sintomas, bem como um exame físico, testes de marcadores de inflamação no sangue (PCR e VHS), e exames de imagem, pode levar a um diagnóstico.

05: Resultados

Como muitos outros tipos de artrite inflamatória, a EA  pode causar dor severa, crônica nas áreas afetadas do corpo. Em casos muito avançada, a doença pode causar a formação de osso novo,  fundindo as vértebras da coluna. Às vezes, essa fusão resulta em uma postura curvada a frente com uma corcunda.

06: Tratamento

Neste momento, não há cura para EA. No entanto, os medicamentos podem suprimir a doença e controlar a dor. O tratamento precoce é fundamental para manter a mobilidade e limitar os danos que a inflamação pode causar. Tratar a EA  envolve os medicamentos anti-inflamatórios e fármacos modificadores da doença(DMARDS, como metotrexato e os biológicos. As pessoas reagem de forma diferente aos medicamentos, e isso pode levar algum tempo para encontrar um medicamento que funciona para você.

07: alterações de estilo de vida

Gerenciar a EA não é apenas sobre medicação. Uma série de outras coisas podem ajudar também. Fisioterapia e exercício pode ajudá-lo a permanecer móvel. A terapia ocupacional pode ajudar a oferecer ferramentas para a função em sua vida diária. alimentação saudável torna a sua saúde geral melhor, e técnicas de relaxamento, como meditação, pode ajudá-lo a lidar com o estresse.

08: Cirurgia

A cirurgia pode ser uma opção para aqueles que têm uma forma grave, da EA. Próteses nos quadris ou joelhos pode trazer alívio para articulações danificadas. Após a substituição da articulação, você pode ter menos dor, melhor circulação e melhor função. Cirurgia na coluna vertebral é reservada para pessoas que têm uma deformidade da coluna vertebral grave, como este tipo de cirurgia é muito complicado.

09: Complicações

A complicação mais comum é a fusão da coluna vertebral. Ela também pode causar uma fusão em sua caixa torácica, potencialmente afetando sua função pulmonar. Outras complicações potenciais incluem uveíte (inflamação do olho, causando dor, visão turva, e sensibilidade à luz) e fraturas por compressão na coluna vertebral. Inflamação da EA  também pode afetar a aorta, comprometimento da função cardíaca.

10: Viver bem

Você pode querer ter aconselhamento, especialmente no começo para ajudá-lo a ajustar a uma nova realidade com uma doença crônica. Viver com uma doença crónica é mais fácil quando você tem o apoio da família e amigos e de outras pessoas que vivem com a mesma doença. Procure grupos de apoio ou grupos on-line de pessoas com EA: Esses são fatos sobre espondilite que você pode não saber.
Curta nossa página no Facebook

Comentários

Comentários

Sejam bem vindos!