Exercícios na bola suíça e espondilite

alt=

Exercícios na bola suíça e espondilite – Avaliar a efetividade de um programa de fortalecimento muscular progressivo com o uso de uma bola suíça em pacientes com espondilite anquilosante (EA).

Consenso sobre atividade física e Espondilite 

Um painel de especialistas desenvolveu 10 recomendações baseadas em evidências para o exercício em pacientes com espondilite anquilosante (EA).

Pacientes com dor e rigidez causadas pela EA doença que afeta principalmente o esqueleto axial (coluna, quadris e ombros). A EA pode afetar o sistema muscular, equilíbrio e função cardiopulmonar.

Para o público em geral, a maioria das diretrizes são baseadas em 150-300 minutos de intensidade moderada ou 75-150 minutos de atividade física de alta intensidade por semana. Mas para pacientes com EA, os médicos têm poucas informações para orientá-los na recomendação de rotinas de exercícios específicos ou na frequência, intensidade ou duração da atividade física.

A nova declaração de consenso, que fornece as primeiras recomendações abrangentes de exercícios para orientar os profissionais que tratam pacientes com EA, foi publicado em Reumatologia.

O grupo que desenvolveu as recomendações, liderada por Janet R. Millner, composta por 11 membros fisioterapeutas e de um grupo de interesse especial na EA na Austrália e um reumatologista com experiência na metodologia Delphi (uma forma de chegar a um consenso sistemática sobre um tema com base em diverso pareceres) e no desenvolvimento de diretrizes.

Exercícios na bola suíça e espondilite

Marcelo Cardoso de SouzaFábio JenningsHisa Morimoto e  Jamil Natour 

  • Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Escola Paulista de Medicina (EPM), Disciplina de Reumatologia, São Paulo, SP, Brasil, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Faculdade de Ciências da Saúde do Trairí (Facisa), Curso de Fisioterapia, Santa Cruz, RN, Brasil

Resumo

Avaliar a efetividade de um programa de fortalecimento muscular progressivo com o uso de uma bola suíça em pacientes com espondilite anquilosante (EA).

Métodos

Sessenta pacientes com EA foram randomizados em grupo intervenção (GI) ou grupo controle (GC). Os pacientes com EA fizeram oito exercícios com pesos livres em uma bola suíça duas vezes por semana durante 16 semanas. As avaliações foram feitas por um avaliador cego no início do estudo e após quatro, oito, 12 e 16 semanas com os seguintes instrumentos: teste de uma repetição máxima (1 RM), Basmi, Basfi, HAQ‐S, SF‐36, teste de caminhada de seis minutos, Timed up and go test, Basdai, Asdas, dosagem de VHS e PCR e escala de Likert.

Resultados

Houve uma diferença estatísticamente significativa entre os grupos em relação à força (capacidade no teste de 1 RM) nos seguintes exercícios: abdominal, remada, agachamento, tríceps e crucifixo invertido (p < 0,005); teste de caminhada de seis minutos (p < 0,001); Timed up and go test (p = 0,025); e escala de Likert (p < 0,001), todos com melhores resultados no GI. Não foram observadas diferenças entre os grupos em relação à avaliação da capacidade funcional com Basfi, HAQ‐S, Basmi, SF‐36, TUG, Asdas, VHS e dosagem de PCR.

Conclusões

O fortalecimento muscular progressivo com uma bola suíça é efetivo em melhorar a força muscular e o desempenho na caminhada em pacientes com EA.

Estudo publicado na Revista Brasileira de Reumatologia Jan/Fev 2017

Comentários

Comentários

Sejam bem vindos!