Espondilite, guia do empregador

alt=

Espondilite, guia do empregadorA NASS (Associação Nacional de Espondilite Anquilosante, INGLATERRA) desenvolveu o guia do empregador do paciente com Espondilite Anquilosante.

Espondilite, guia do empregador

Espondilite Anquilosante (EA) é uma forma dolorosa e progressiva de artrite inflamatória. Ela afeta principalmente a coluna vertebral mas também podem afetar outras articulações, tendões e ligamentos. Outras áreas como os olhos (Uveíte), intestino, pulmão e coração também podem estar envolvidos com a EA. Os sintomas geralmente começam no início vida adulta, com a idade média de diagnóstico sendo 24. A EA afeta aproximadamente 200.000 pessoas no Reino Unido, no Brasil cerca de 400.000 pessoas tem uma forma mais grave.

EA é uma condição muito variável. Algumas pessoas com EA não possuem praticamente nenhum sintoma, enquanto outros sofrem muito mais severamente.

É gerenciando por uma combinação de alívio da dor e exercícios de alongamento, no entanto, atualmente não há cura.

Espondilite, guia do empregador: A EA afeta a capacidade de seus funcionários fazer seu trabalho?

Muitas pessoas com EA continuam a ter uma vida útil normal, segundo dados 80%.

Os problemas para pessoas com EA no local de trabalho incluem:

• Dor e rigidez nas manhãs significa que é difícil começar as primeiras tarefas do dia, o que pode levar a dificuldade para começar a trabalhar pela manhã
• Sentado numa mesma posição, em um pode levar a dor e rigidez
•  Problemas com o trabalho manual pesado
• Não tem a mesma quantidade de energia ou resistência e pode ficar cansado facilmente

Espondilite Anquilosante, especialmente em seus estágios iniciais, podem ser uma condição invisível. As pessoas com EA estão freqüentemente lutando diariamente contra dor, rigidez e fadiga. Isso pode levar a sentimentos de isolamento, particularmente logo após o diagnóstico.

Além da dor inevitável causada pela doença, a EA geralmente gera sentimentos de frustração e medo. Para ajudá-los a se ajustar ao seu diagnóstico, é importante que eles tenham apoio e encorajamento de familiares, amigos e colegas de trabalho.

Espondilite, guia do empregador: Crises

Mesmo quando a EA é bem gerenciada, as pessoas podem experimentar crises, que podem ocorrer de repente e sem sinais de alerta: uma pessoa pode estar no trabalho um dia e no outro estar fisicamente incapaz de sair da cama. As crises geralmente diminuem dentro de alguns dias, mas a sua frequência e gravidade varia muito entre os indivíduos.

Crises são muitas vezes um aspecto difícil da EA.

Fornecendo ambiente de trabalho de apoio

Há uma série de maneiras que você pode apoiar seu empregado no local de trabalho:

• Organizando uma avaliação no local de trabalho com um terapeuta ocupacional. Eles podem serem capazes de fazer algumas alterações simples que fazem muita diferença
• Permita que seu empregado faça pausas curtas e regulares de para se alongar
• O horário de trabalho flexível, pode ajudar o funcionário a lidar melhor com sua vida e pode significar que eles se sintam menos cansados. É também durante crises trabalhar de casa seria muito útil
• A viagem pode ser uma questão chave para algumas pessoas. Eles podem ter dificuldade no transporte e preferem dirigir para o trabalho ou para reuniões.

Espondilite, guia do empregador: Suporte

O acesso ao trabalho é um serviço especializado para deficientes que presta apoio financeiro além do ajustes razoáveis ​​que um empregador está legalmente obrigado a fornecer.

Descubra mais visitando Espondilite Brasil. Os pacientes com espondilite anquilosante pode trabalhar enquadrados pela lei de cotas, em concursos públicos a Espondilite Anquilosante já os dá esse direito e quando negado, todos recursos Judiciais os garantiram esse direito.

Apoiando seu funcionário para continuar trabalhando mesmo com EA tem uma série de benefícios:

• reter um empregado qualificado e valioso, economizando recrutamento de tempo e dinheiro em um substituto
• aumento da produtividade do seu empregado
• licença médica reduzida pois os mesmos tem uma presença mais assídua nos consultórios médicos
• incentivar um ambiente de trabalho diversificado e variado

Fonte e adaptação: NASS

Leia mais…

Comentários

Comentários

Sejam bem vindos!